Pesquisar neste blog

sábado, 20 de agosto de 2016

movimentosdedeus



Deus sempre tem Se manifestado de diversas maneiras e Seus movimentos mostram que tudo o que Ele fez foi com o objetivo de dar a conhecer a Si mesmo a toda Sua filiação, não somente nesta criação como também na vindoura, quando Deus criar um Novo Céu e uma Nova Terra. Lá haverá a cidade santa, que será a cidade da Noiva, a Nova Jerusalém, uma cidade literal onde a Noiva habitará eternamente.

A Nova Jerusalém será uma cidade de estrutura piramidal que tem levado ao menos 6 mil anos para ser edificada, com uma praça central, e onde também se estabelecerá o trono do Cordeiro, enquanto Deus pairará sobre esse trono na forma de uma Coluna de Fogo, para que Deus brilhe sobre os Seus santos pelos séculos dos séculos. Ela será cercada por muros, contendo portões que permanecerão abertos continuamente para dar entrada à cidade da Noiva. Dentro dos muros desta cidade estará então a Noiva, enquanto que as demais nações dos salvos e servos de Deus estarão do lado de fora, segundo uma ordem estabelecida que somente será conhecida quando todos lá estiverem. Nessa cidade tudo estará sujeito a Deus, inclusive o Seu Filho Unigênito, para que Deus seja então de fato tudo em todos. Será nessa ocasião que definitivamente o Alfa se mostrará ser o Ômega e o Ômega se mostrará ser o Alfa.

Porém antes do Novo Céu e da Nova terra, haverá ainda o reinado do Milênio, onde lá o Filho Unigênito, o Homem Cristo Jesus, reinará sobre todos aqueles que Lhe estiverem sujeitos, exceto Deus que nessa ocasião estará outra vez encarnado em Seu Filho. Embora Jesus não seja exatamente rei, mas príncipe, Ele reinará como tal porque o Seu Pai, o grande Rei, fará mais uma vez do corpo do Seu Filho o Seu tabernáculo sobre a terra. É por essa razão que no Milênio o Filho será chamado de Deus, embora Ele não seja. Este Filho é aquele mesmo Logos que saiu do seio do Pai, lá no princípio, antes da criação, uma parte de Deus que saiu de Deus na forma de Palavra expressa para que o Pai eterno pudesse Se revelar e tornar-Se conhecido. Aquele Filho era o resplendor da Sua glória e a expressa imagem da Sua Pessoa. Portanto, antes da criação, Deus manifestou a Sua Paternidade pela primeira vez ao dar à luz ao Seu Filho unigênito. Esse havia sido o Seu primeiro movimento quando começou a manifestar a Sua Paternidade, por meio do Seu Filho que foi gerado em uma teofania ou Corpo-Palavra.

Deus é o criador de todas as coisas, porém Ele criou por meio de Seu Filho Primogênito, e Deus não muda. Tudo que Deus fez ou ainda fará, sempre será feito por meio da Filiação, que é o Seu Cristo. No princípio o Filho estava na forma de Deus e mesmo após habitar em um corpo de carne e assumindo uma forma de servo, a mesma essência divina de Deus O acompanhou por Lhe ser algo inseparável. Deus sempre usou uma máscara para Se manifestar, mas sem mudar jamais a Sua essencialidade.

Deus possui várias maneiras de Se expressar utilizando-Se de diferentes ofícios ou papéis, porém toda a Palavra de Deus sempre foi cumprida por meio de Sua Filiação, embora fosse sempre o próprio Deus neste Filho cumprindo todas as coisas; sempre foi Deus em Cristo, em cada momento dado. Jesus disse: “Eu e o Pai somos um. E naquele dia sabereis que Eu estou no Pai e Eu em vós, e vós em Mim”. Entre Deus e o Seu Filho reina uma perfeita unidade, motivo pelo qual Aquele mesmo Filho por meio de Quem Deus reconciliou o mundo Consigo, pode estar hoje em meio à Sua Igreja na forma do Espírito Santo.


Diógenes Dornelles


Quem é Este Melquisedeque? Nº 14


Movimentos de Deus; Se Tornando Tudo em Todos

28 de setembro de 1988

Irmão Lee Vayle

1                   Oremos. Pai celestial, novamente queremos expressar o nosso apreço e amor por Ti esta noite, por ter nos chamado para fora deste mundo de trevas, Senhor, e feito Luz para brilhar em nossos corações, especialmente neste último dia, Senhor, quando a luz definitiva que sai do leste para o oeste, vem a nós e depois volta para a Palestina. Senhor, nós Te agradecemos por estarmos conscientes disso e é só por causa da graça, é só por causa disso, Senhor, que nós Te conhecemos desde o princípio, e nós oramos, Pai, para que Tu nos ensine esta noite as coisas que dizem respeito a Ti mesmo, para que Tu nos ajude na Palavra que nos edificará na mais santa fé, para nos preparar para a Ressurreição e o Arrebatamento. Em nome de Jesus oramos. Amém. Podem se assentar.

2                   Agora... eu acho que nós estamos em torno do número catorze de “Quem é Este Melquisedeque?”. E no estudo deste assunto em particular que o irmão Branham traz à nossa atenção, vemos que isso lida muito com o mesmo material criterioso como o de “Futuro Lar”, pois em ambas as mensagens encontramos o plano final de Deus revelado, cujo plano em breve há de ser manifestado em sua finalidade.

3                   Agora, esse plano, é claro, nós de certo modo discutimos e sintetizamos, e nós o encontramos em Efésios capítulo 1, e nós não vamos ler tudo isso, vamos ler apenas dos versículos 7 ao 12.
Em Quem temos a redenção pelo Seu Sangue, a remissão das ofensas, segundo as riquezas da Sua graça (Agora, esses são os que estavam em Cristo Jesus antes da fundação do mundo.) Que Ele fez abundar para conosco em toda a sabedoria e prudência; descobrindo-nos o mistério da Sua vontade, segundo o Seu beneplácito, que propusera em Si mesmo, de tornar a congregar em Cristo todas as coisas, na dispensação da plenitude dos tempos, tanto as que estão nos céus como as que estão na terra; Nele, digo, em Quem também fomos feitos herança, havendo sido predestinados, conforme o propósito Daquele que faz todas as coisas, segundo o conselho da Sua vontade; com o fim de sermos para louvor da Sua glória, nós os que primeiro esperamos em Cristo.

4                   Agora, estes congregados são chamados de família em Efésios 3:14-15.
Por causa disto me ponho de joelhos perante o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, do Qual toda a família nos céus e na terra toma o nome.

5                   Agora, uma visão atual desta família e de sua totalidade é descrita por uma visão celestial no Livro de Apocalipse capítulo 21, e vamos ver os versísculos... talvez do 1 ao 12.
E vi um novo céu, e uma nova terra. Porque já o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe. E eu, João, vi a santa cidade, a nova Jerusalém, que de Deus descia do céu, adereçada como uma esposa ataviada para o seu marido. E ouvi uma grande voz do céu, que dizia: Eis aqui o tabernáculo de Deus com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o Seu povo, e o mesmo Deus estará com eles, e será o seu Deus. E Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas. E o que estava assentado sobre o trono disse: Eis que faço novas todas as coisas. E disse-me: Escreve; porque estas palavras são verdadeiras e fiéis. (Esse é o que está em Apocalipse capítulo 4 e capítulo 5, assentado sobre o trono parecendo uma pedra de esmeralda, e assim por diante.) ...E disse-me mais: Está cumprido. Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim. A quem quer que tiver sede, de graça lhe darei da fonte da água da vida. Quem vencer, herdará todas as coisas; e Eu serei seu Deus, e ele será Meu filho. Mas, quanto aos tímidos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos fornicadores, e aos feiticeiros, e aos idólatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte. E veio a mim um dos sete anjos que tinham as sete taças cheias das últimas sete pragas, e falou comigo, dizendo: Vem, mostrar-te-ei a esposa, a mulher do Cordeiro. E levou-me em espírito a um grande e alto monte, e mostrou-me a grande cidade, a santa Jerusalém, que de Deus descia do céu. E tinha a glória de Deus; e a sua luz era semelhante a uma pedra preciosíssima, como a pedra de jaspe, como o cristal resplandecente. E tinha um grande e alto muro...

6                   E assim por diante. E com isso nós tomamos os versículos 22 a 27, depois lemos o versículo 22 do capítulo 21.
E nela não vi templo (naquela cidade maravilhosa) porque o seu templo é o Senhor Deus Todo-Poderoso, e o Cordeiro. (E você irá notar que esse momento em particular é diferente do Milênio). E a cidade não necessita de sol nem de lua, para que nela resplandeçam, porque a glória de Deus a tem iluminado, e o Cordeiro é a sua lâmpada. E as nações dos salvos andarão à Sua luz; e os reis da terra trarão para ela a sua glória e honra. (Agora observe particularmente o que ele está dizendo aí: “As pessoas de fora entrando”.) E as suas portas não se fecharão de dia, porque ali não haverá noite. (Então, elas estão continuamente abertas) E a ela trarão a glória e honra das nações. E não entrará nela coisa alguma que contamine, e cometa abominação e mentira; mas só os que estão inscritos no livro da vida do Cordeiro.

7                   Agora, os habitantes são a Noiva, os outros trazem a sua glória. Então, certamente que a Noiva traz sua glória para isso também.
E mostrou-me o rio puro da água da vida, claro como cristal, que procedia do trono de Deus e do Cordeiro. No meio da sua praça, e de um e de outro lado do rio, estava a árvore da vida, que produz doze frutos, dando seu fruto de mês em mês; e as folhas da árvore são para a saúde das nações. E ali nunca mais haverá maldição contra alguém; e nela estará o trono de Deus e do Cordeiro, e os Seus servos o servirão. E verão o Seu rosto, e nas suas testas estará o Seu nome. E ali não haverá mais noite, e não necessitarão de lâmpada nem de luz do sol, porque o Senhor Deus os ilumina; e reinarão para todo o sempre.

8                   Agora, aqui o que vemos aqui é esta estrutura piramidal, esta cidade, dois mil e quatrocentos quilômetros na base de largura, quadrada, a base sendo é claro de uma pirâmide, e é de dois mil e quatrocentos quilômetros de altura e é isso que você chama de cidade da Noiva, e o Cordeiro de Deus está no trono, e a Coluna de Fogo está acima do trono, e todos os filhos e filhas, todo o resto da família de Deus, cercam esta grande cidade em sua devida ordem. Seja qual for essa ordem não nos é dito, nós teremos que descobrir quando chegarmos lá.

9                   Agora, este cumprimento final, o que nós estamos falando é desta cidade que é... talvez nós apenas de certo modo começamos a desenhá-la para conseguir propor o que temos em mente aqui. Estamos chegando aqui onde temos esta grande cidade, e... veja como esta não é uma boa caneta. Vamos tentar o vermelho e que está melhor aí. [O irmão Lee Vayle escreve no quadro – Trad.] É uma cidade [8nj] de dois mil e quatrocentos quilômetros de altura e de largura, e é claro que há um cerco em torno dela como o muro da cidade que a rodeia por ali, e fora deste muro aqui estão todas essas pessoas por aqui. Então nós temos a Noiva aqui e temos o restante aqui, e eles são chamados de nações e reis, e que o você tiver. Certo? E aqui em cima é claro que há o trono do – o Cordeiro está nele, e acima do trono está aquela Coluna de Fogo ali em cima.

10               Agora, o que eu estou dizendo aqui é de que este cumprimento final, e o que isso é, vem sendo edificado durante milhares de anos, eu suponho que por seis mil anos pelo menos, e nesta hora foi lançada à sua conclusão iminente pela aparição da Presença de Cristo. Agora, vamos ir a isso em 1 Coríntios 15, porque se você não vê isso, você não vê o Trono Branco, você só vê a hora em que estamos vivendo, o qual você deve reconhecer essas vinte e quatro horas desde de agora em questão de segundos, e você estará lá se você esteve no princípio. Agora, se você não esteve lá no princípio, você não estará ali. Mas há vinte e quatro horas para ir. É exatamente por isso que Pedro disse: “Que tipo de pessoas deveríamos ser sabendo disso”. Agora, há algo aqui que devemos saber, do qual devemos prestar atenção e que fará alguma coisa por nós, ou nós faremos alguma coisa com isso. É muito, muito importante conhecer esta hora em que estamos vivendo.

11               Tudo bem, a hora em que estamos vivendo é 1 Coríntios 15:20-28.
Mas de fato Cristo ressuscitou dentre os mortos, e foi feito as primícias dos que dormem. (Agora, este é o Filho unigênito, nesta forma em particular como primícia. Agora, nós falaremos mais sobre isso.) Porque assim como a morte veio por um homem, também a ressurreição dos mortos... (Bem, aqui simplesmente diz a você que o primeiro homem morreu e que Este aqui também morreu, mas ressuscitou onde os outros simplesmente tiveram que ficar na sepultura e esperar.) Porque, assim como todos morrem em Adão, assim também (da mesma maneira, de forma idêntica) todos serão vivificados em Cristo. Mas cada um por sua ordem: Cristo as primícias, depois os que são de Cristo, na Sua presença.

12               Agora estamos falando de Cristo e quando se fala de Cristo lembre-se, Deus estava em Cristo e o cenário nunca muda. [“Amém”] Deus nunca muda, nunca muda a maneira de fazer as coisas. Temos de reorientar o nosso pensamento inteiramente à mensagem do irmão Branham, porque não somos unidade, nem somos trinicistas, não somos trinitários, porém nem somos da unidade no sentido de “Só Jesus”. Somos unidade em nossa compreensão da Divindade.

13               Agora aqui diz:
...Os que são de Cristo, na Sua Presença. (O Senhor desce com um Alarido) Depois virá o fim, (Agora aqui diz a você; literalmente saltando numa só respiração por mais de mil anos. Então virá o fim), quando tiver entregado o reino a Deus, ao Pai, e quando houver aniquilado todo o império, e toda a potestade e força. Porque convém que reine até que haja posto a todos os inimigos debaixo de Seus pés. Ora, o último inimigo que há de ser aniquilado é a morte. Porque todas as coisas sujeitou debaixo de Seus pés. Mas, quando diz que todas as coisas Lhe estão sujeitas, claro está que se excetua (deixa de fora) Aquele que Lhe sujeitou todas as coisas. E, quando todas as coisas Lhe estiverem sujeitas, então também o mesmo Filho Se sujeitará Àquele que todas as coisas Lhe sujeitou, para que Deus seja tudo em todos.

14               Agora, o que ele está dizendo aqui, é que tem de vir um tempo, começando com a Descida real, com o Alarido, 1 Tessalonicenses 4:16, que tem a ver com a Ressurreição, que é o início de quando Deus começa a envolver tudo em sujeição a Cristo, que agora está sentado no trono e Deus mesmo está aqui. Aquele no trono é Aquele que desceu. E Ele está colocando tudo em sujeição, para que Jesus possa literalmente vir e governar.

15               Então após esse período... agora, Deus mesmo nunca está sujeito; é sempre o Filho que está sujeito, mas Deus [1] está fazendo isso para o Filho e vamos entender isso. Agora, quando isso estiver culminado você descobrirá que a Coluna de Fogo [1cf] está em cima, o Cordeiro [5C] está no trono [T], e a Noiva está abaixo. Agora, é claro que esta é uma grande e maravilhosa vista panorâmica que está aí e é realmente real, não é simplesmente um pequeno desenho bobo na parede ou no quadro que você vê aí. Agora, assim é quando Deus Se torna tudo em todos. Agora, mantenha essa fraseologia em mente, porque isso é muito, muito importante. Ele Se torna tudo em todos. Vê?

16               Agora, assim é como vemos este grande plano de Deus, o Pai, e o Seu Filho unigênito, e todos os Seus filhos. Então é isso que você vê aqui agora. Veja que quando Deus Se torna tudo em todos, isso é bem aqui, Deus. Tudo bem. Agora, aqui está o Cordeiro e Ele é o Filho unigênito, [Lee Vayle escreve no quadro – Ed.] e você vai descobrir isso, que “unigênito” tem na verdade vários significados. “Filho unigênito”. Certo. Agora aqui está a Noiva, filhos, o Livro da vida do Cordeiro, é “LVC”, “Livro da Vida do Cordeiro” [7] e descendo aqui para fora dos muros [MC], porém existem portões [P], há portões para entrar por aqui, e este muro. Todos estes aqui são todo o resto [8]. Agora, é para exatamente isso que você está olhando, se você sabia disso que você está olhando ou não, se você sabia que esse era o plano de Deus para você, esse é o plano de Deus e isso é o que é. Agora, isso é o máximo e o que alguém mais lhe disser em contrário é um monte de besteira, porque isso não é nada a não ser a Palavra de Deus.

17               Tudo bem. Agora, isso aqui também está cumprido em Romanos 11:33-36, então vamos ler isso.
Ó profundidade das riquezas, tanto da sabedoria, como da ciência de Deus! (Agora, essa é uma coisa especial que é nesta hora de acordo com Efésios. A sabedoria e a ciência de Deus, a ciência Dele) Quão insondáveis são os Seus juízos, (Agora, aí está o Juiz) e quão inescrutáveis os Seus caminhos! (O irmão Branham diz: “Nós não sabemos como Ele fará isso porém Ele o fará”. Apenas mantenha estas coisas em mente.) Porque, quem compreendeu a mente do Senhor? Ou quem foi Seu conselheiro? Ou quem Lhe deu primeiro a Ele, para que lhe seja recompensado? (Em outras palavras, quem começou a rolar a bola de modo que agora Deus tivesse que ouvi-lo?) Porque Dele e por Ele, e para Ele, são todas as coisas; glória, pois, a Ele eternamente. Amém. (Agora, essa é uma declaração direta com relação à Deus. Cada coisa em particular, o que vemos aí, era Dele e para Ele e por Ele, para Sua honra e Sua grande glória. Especialmente o versículo 36) Porque Dele e por Ele, e para Ele, são todas as coisas.

18               Agora apenas lembre-se do que ele diz. Agora, isso que nós vemos é o plano cumprido. Vemos o Pai, vemos o Cordeiro, vemos a Noiva, vemos aqueles que estão do lado de fora. E aqui está o que vemos do Reino sendo entregue de volta ao Pai, o Pai que é tudo em todos, e, portanto, todas as coisas estão agora nessa perfeita harmonia com Ele. Então estamos agora de volta a um Deus original.

19               Você entende o que eu estou dizendo? Bem diga-me, quantos deuses estão ali em cima? [Alguém na audiência fala – Trad.] Quantos você vê? Existe por acaso algum Pai, Filho e Espírito Santo aí em cima? Você com certeza estaria vendo algo que a Bíblia não ensina. [“Amém”] Agora, mantenha isso em mente. Aí está o seu quadro. Deus. Assim, somos levados de volta ao original, onde todas as coisas que eram Dele, e com Ele, e por Ele, e para Ele foram consumadas e Deus está totalmente sozinho novamente, mas desta vez Ele não está sozinho com Seus planos e com Sua capacidade de implementá-los. Ele está ali com os planos implementados. Sua presciência personalizada e glorificada.

20               Agora, aqui está para o que estamos nos dirigindo. Alfa é Omega e Omega é Alfa. Há um só Deus, sempre foi e sempre será apesar do mistério. Agora, os trinitários adorariam tentar bagunçar isso por aí, [“Sim”] mas você sabe que isso não irá funcionar. Eles dizem que há um grande mistério da trindade. Pode apostar que há; há um grande mistério no fato de que há um só Deus. E ver Deus representar-Se de um lado para o outro e de como Ele o faz é o maior de todos os mistérios. Eu não alego que eu tenha todas as respostas.

21               E a verdadeira teologia da Palavra da Vida é exatamente o que Paulo disse em Hebreus 1:1-5. Certo, há sempre um Deus, sempre haverá, nunca haverá um outro, há somente um. E aqui está a verdadeira teologia que precisamos saber:
Havendo Deus antigamente falado muitas vezes, (ou Deus em muitas partes, de muitas maneiras) e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas...

22               Agora, a palavra “falar” é absolutamente tremenda no seu impacto, porque Deus está personalizado em Sua Palavra e a Palavra está personalizada em Deus, pois que todo o Antigo Testamento se equivale a Deus e à Sua Palavra para serem um, como veremos no livro de Provérbios, sem irmos aos Salmos e sem irmos ao Livro da Sabedoria e outros livros que não estão na Bíblia, mas que são inspirados, pelo menos até o grau em que a compreensão da Divindade seja trazida. O que eu estou falando – falarei um pouco mais depois – é de que isso é chamado de “Memra”. M-e-m-r-a (ou) r-h-a, em contraste com “Logos”, que em hebraico é Memra; Logos é no grego – é a mesma coisa e você descobrirá que isso não é algo que esteja na Bíblia por si só. É um entendimento, é como “Shekiná”, que não está na Bíblia, mas é uma boa palavra, é compreensível.

23               Então de qualquer forma, nós olhamos para isso e estamos olhando aqui agora:
...Em muitas partes (em muitos aspectos,) falou Deus em tempos passados ​​aos pais, pelos profetas...
Agora observe, Deus estava nos profetas e “falar” é onde o irmão Branham compara a “Palavra”; Rhema e Logos sendo um, e onde aquele sujeito que diz que ele é uma espécie de um grande mestre e que sabe todas as respostas, ele está tentando fazer Rhema operar ao contrário do que é em toda a teologia, em todos os livros de texto e da Bíblia. Fique com o profeta. Eles são intercambiáveis ​​até certo ponto. Tudo bem, eles estão equiparados.

24               ...A nós falou-nos nestes últimos dias pelo Filho...
Não pelo Filho, mas no Filho. Ele falou nos profetas, agora Ele fala no Filho. Em outras palavras, Ele mudou o lugar da Sua habitação pelo qual Ele está expressando e dando a conhecer a Si mesmo: porém é o mesmo Deus. Nem mais, nem menos. A única razão do porque as pessoas pensam que é mais – e o irmão Branham explicou a verdade disso, que eles falam em parte, mas muitas pessoas acham que é mais – na verdade, a razão é que o próprio Jesus desempenhou um grande papel na salvação e na redenção que os profetas não poderiam fazer; eles eram apenas anunciadores ou arautos de Quem havia de vir e Este é o que estava por vir. Então Ele possui uma posição maior do que qualquer um. É por isso que Paulo entra e O descreve em comparação com outras pessoas e aos anjos e outros poderes e tudo mais. Não há comparação. De maneira alguma.

25               ...A Quem constituiu herdeiro de tudo, por Quem fez também (as eras ou) o mundo. O qual, sendo o resplendor (Ou o irradiar, o brilho) da Sua glória, e a expressa imagem da Sua Pessoa, e sustentando todas as coisas pela Palavra do Seu poder, havendo feito por Si mesmo a purificação dos nossos pecados, assentou-Se à destra da majestade nas alturas.
Tudo bem, isso é bom. O mesmo que falou nos profetas falou no Filho, F-i-l-h-o. Agora, o que aconteceria se Ele decidisse e falasse em um redemoinho? O que aconteceria se Ele viesse e falasse em uma Coluna de Fogo como Ele fez a Paulo? Agora eu quero lhe fazer uma pergunta: Quem está fazendo a fala? Agora eu quero lhe perguntar: Quem é o canal? Então apenas pense sobre isso. A Filiação não é uma coisa tão terrível de se entender; nós só temos que deixar o nosso pensamento acompanhar e tentar absorver o que a Escritura diz aqui.

26               Agora:
...Feito tanto mais excelente do que os anjos, quanto herdou mais excelente nome do que eles. Porque, a qual dos anjos disse jamais: Tu és Meu Filho, hoje Te gerei? E outra vez: Eu Lhe serei por Pai, e Ele Me será por Filho?
Agora você está falando bem aí acerca de um relacionamento, e você sabe que os pais sobrepõem os filhos, e os filhos saem do pais, e não vice-versa. Você não pode ter isso, você tem que ter isso exatamente da maneira que aqui diz.

27               Agora, vamos parar aqui e considerar cuidadosamente o versículo seis:
E outra vez, quando introduz (olhe em suas margens, Ele não “traz”, mas Ele “introduz”.) no mundo o primogênito, (isto é, que habitou no mundo) diz: E todos os anjos de Deus O adorem.
Então eu sugiro a você que esse versículo três seja a pré-encarnação. Que Deus falou de uma forma pré-encarnada de carne e sangue. E Ele poderia realmente estar no mundo, nos céus, ou em qualquer outro lugar. E aqui diz: “Ele O introduz”. Então, isso poderia ser literalmente Melquisedeque? A resposta é: certamente. Isso é o que o irmão Branham disse: “Isso poderia dar lugar a Jesus, daria lugar”. Agora, aqui diz: “E Ele introduz”.

28               E outra vez, quando introduz (Então Ele deve ter sido afastado.) no mundo o primogênito, diz: E todos os anjos de Deus O adorem. E, quanto aos anjos, diz: Faz dos Seus anjos espíritos, e de Seus ministros labareda de fogo. Mas, do Filho, diz: Ó Deus, o Teu trono subsiste pelos séculos dos séculos; cetro de eqüidade é o cetro do Teu reino. Amaste a justiça e odiaste a iniqüidade; por isso Deus, o Teu Deus, Te ungiu com óleo de alegria mais do que a Teus companheiros. E: Tu, Senhor, no princípio fundaste a terra, e os céus são obra de Tuas mãos. Eles perecerão, mas Tu permanecerás; e todos eles, como roupa, envelhecerão, e como um manto os enrolarás, e serão mudados. Mas Tu és o mesmo, e os Teus anos não acabarão.

29               Agora, o que ele está fazendo? Ele está dizendo a você bem aqui do curso completo da história que será executado por causa de Deus no papel de Filho. Tudo que você vê aqui na manifestação atual será mudado. Todos nós seremos mudados e não há nada aqui que não será mudado. Tudo irá perecer, isto será, é perecível, nada irá permanecer, exeto o próprio Deus com toda a Sua capacidade de fazer o que Ele sempre fez, e Ele fará o que Ele sempre tinha feito da maneira que Ele o tem feito. Temos que aprender sobre essas coisas.
...E a qual dos anjos disse jamais: “Assenta-Te à Minha destra”?
E assim por diante. Você não pode fazer isso.

30               Agora, deixe-me ler de novo, porque eu li muito rápido domingo passado o “Perguntas e Respostas Sobre Gênesis” do irmão Branham.
Agora, se Deus criou o homem à Sua própria imagem e Sua própria semelhança, que tipo de homem Ele criou? Um homem espírito. Agora, se você notar, depois que Ele tinha feito toda a criação... Ele criou um homem espírito, encerrando a leitura disto agora, você descobrirá que Deus deu ao homem o domínio sobre o gado, os peixes e tudo ao homem. Mas em Sua criação ali, Ele fez o homem à Sua própria imagem para que guiasse o gado, as bestas do campo, exatamente como o Espírito Santo guia o crente hoje. Ele foi, em outras palavras, Adão foi o primeiro homem na escala das criações de Deus... A primeira criação foi Deus mesmo e de Deus saiu o Logos, o qual foi o Filho de Deus, e do Logos, o qual era a Palavra, veio o homem. Oh, tenho um formoso quadro em minha mente agora, se você puder fazer uma pequena viagem comigo. Creio que já tenho falado sobre isto antes, mas quero trazê-los ao lugar onde vocês estejam certos de vê-lo. Agora, vamos fazer uma pequena viagem e vamos voltar ao princípio por alguns instantes. Agora, não pense no calor que está fazendo, mantenhamos nossas mentes no que vamos falar e pensar. Vamos voltar a cem milhões de anos antes que houvesse uma estrela, lua, ou coisa alguma no mundo. Agora, houve um tempo quando não havia nada aqui, tudo era eternidade. E toda esta eternidade era Deus, Ele estava ali no princípio.

31               Certo, bem aqui, não importa... bem, ponha aqui... vamos por: “Lá estava Deus e isso é tudo o que havia”. [Lee Vayle escreve no quadro – Ed.] Agora, é difícil de entender; você não consegue entender isso, mas é para isso que nós estamos olhando. Nada a não ser Deus. Certo?

32               ...Agora, aproximemo-nos aqui à beira deste corrimão, olhemos e vejamos estas coisas acontecerem. Agora, “Ninguém jamais viu o Pai”. Ninguém pode ver Deus na forma corporal, porque Deus não está em forma corporal, Deus é um Espírito. Vê? “Ninguém viu o Pai, mas o Filho unigênito O revelou”.
Agora lembre-se disso; o unigênito O revelou. Isso está em João 1:18. Levou-O adiante por Palavras, mostrando exatamente Quem Ele é. E lembre-se: “Ninguém pode conhecer o Pai a não ser o Filho e a quem Ele revelar”. Mas a Bíblia também diz que “ninguém pode saber nada sobre qualquer um fora o Espírito Santo, que é Deus. Agora, você não tem simplesmente um jogo de palavras aqui, você tem o fato de que quando você usa estas mesmas palavras, você está se referindo à Divindade em Si e do único Deus, não quanto a três pessoas. Você está falando de um e Ele está nos papéis e nos ofícios.

33               ...Mas agora note, não havia nada, somente espaço. Não havia luz, nem trevas, nada, simplesmente o parecer era nada. Mas ali estava um grande Ser sobrenatural, Jeová Deus, o Qual cobria todo espaço de todos os lugares o tempo todo. Ele era de eternidade a eternidade, Ele é o princípio da criação. Este é Deus. (E isso está certo. Ele é o princípio de toda a coisa) Não se podia ver nada, nem ouvir nada, nem sequer o movimento de um átomo no ar, nada... (nada em parte alguma), todavia Deus estava lá. Este era Deus. (Agora observe em alguns minutos) Ninguém jamais viu Este, Este é o Pai. Este é Deus, o Pai. Agora observe. Então após um tempo eu começo a ver uma pequena e sagrada Luz começando a se formar, como um pequeno Halo ou algo, você somente poderia ver isto pelos olhos espirituais...

34               E a minha pergunta é: se não há nada aí para fazer isso, o que é isso? É feito de Deus. Não me importa o que aconteça a isso, porque isso é tudo o que há e não há nada que foi criado. Então, seja o que for que houvesse, seja o que for que pudesse ser visto com os olhos espirituais – isso tem que ser Deus. “No princípio era a Palavra, e a Palavra estava com Deus, e a Palavra era Deus”. Puro e simples. Vê? E quando você forma uma imagem de algo, meu irmão e minha irmã, tudo que você faz, se você não pode ver a coisa real e você tem uma imagem, então você sabe tão bem quanto você alguma vez saberá sobre essa coisa de acordo com a aparência, quando isso começa a falar e agir. Então você sabe mais sobre isso quanto a natureza e o caráter e aquelas outras coisas. Sendo assim, estamos olhando para algo muito peculiar aqui.

35               ...Ver uma pequena e sagrada Luz começando a se formar, como um pequeno Halo ou algo, você somente poderia ver isto pelos olhos espirituais... (Porque veja, você não pode ver o espírito. Mas se você tivesse entendimento, isso que foi dito a você, você poderia então dizer: “É para isso que eu estou olhando”. Você está olhando com etendimento; não olhando pelos sentidos, mas olhando com entendimento.) Mas enquanto estamos olhando, toda a igreja agora. Estamos parados juntos a um enorme corrimão, observando o que Deus está fazendo. (Prestando atenção no que Deus está fazendo. E nós entraremos logo nesta questão, e você verá como Ele traz isso) E não há ninguém que tenha visto a Deus, e a próxima coisa que começamos a ver, olhando pelos olhos sobrenaturais, é uma pequena e branca Luz formando-se ali. O que é isto? Isto foi chamado pelos leitores da Bíblia de “Logos” ou “o ungido”, ou “a unção”, como eu ia dizendo, a parte de Deus que começou a Se desenvolver em algo para que os seres humanos pudessem ter algum tipo de ideia do que Isto era.

36               Agora, isso é exatamente como o pensamento de que antes que houvesse um peixe para nadar na água... tinha que haver uma barbatana para nadar, tinha que haver água para nadar. E assim, portanto, nós estamos olhando para isso, de Deus colocando-Se disponível para que quando Sua criação surge eles sejam capazes de reconhecer e ter comunhão e comunicação. Tudo isso está se alinhando.

37               ...A parte de Deus que começou a Se desenvolver em algo para que os seres humanos pudessem ter algum tipo de ideia do que Isto era. Uma pequena... Luz movendo-se. Isso era a Palavra de Deus. Agora, Deus mesmo deu à luz a este Filho O qual era antes mesmo que houvesse um átomo...
Em outras palavras “Eu saí de Deus”. Eu li em Hebreus aqui “Que sendo o resplendor da Sua glória, a expressa imagem da Sua Pessoa, e sustentando todas as coisas pela Palavra do Seu poder”, isso é o que Ele era. E aqui diz: “Depois Ele Se fez carne”. Aquele mesmo, literalmente, Se transformou, ou Se transfigurou em carne e purgou os nossos pecados. Então o que você está vendo aqui, é a mesma coisa quanto ao seu olhar para João. “No princípio era a Palavra, e a Palavra estava com Deus, e a Palavra era Deus. E a Palavra Se fez carne, e habitou entre nós”.

38               Agora, Deus mesmo deu à luz a este Filho O qual era antes mesmo que houvesse um átomo... Então Jesus disse: “Glorifica-Me, Pai, com a glória que Nós tínhamos antes da fundação do mundo”.
Na verdade Jesus disse: “Glorifica-Me, Contigo mesmo”. Então você pode dizer o que quiser; você pode ser um trinitário e dizer: “Da grande fonte saiu o Filho”, isso não é Escritura, há um só Deus. E vê o que o fim é? Agora, o final conta o começo [“Amém”] e o começo conta o final, ambos precisam ficar alinhados. Agora, aí está exatamente o que o irmão Branham disse: “Aí está o Cordeiro”. Aí está o que saiu. Todo o resto veio em sua ordem. Nós viemos em nossa própria ordem particular e todos nós acabaremos no mesmo lugar, da mesma maneira. Vê? Desta vez Deus é tudo em todos, e toda a manifestação plena do que estava em Deus e do que Deus exigia de Si mesmo, e para nós, está tudo no estado glorificado bem aí. Isso deixa Deus de volta ao princípio. Vê? Com o quadro completamente feito.

39               Agora João 1 disse: “No princípio era a Palavra”. E primeiro... “A Palavra era Deus. E a Palavra se fez carne e habitou entre nós”. Deus Se desvelando a um ser humano.
Deus Se desvelando. Agora, como é que Deus Se desvela? Ele faz um véu ou uma máscara e Ele Se esconde na mesma, que por sua vez O revela pois não há nada escondido, a não ser para o resultado expresso de ser revelado. Assim, portanto, quando os Selos foram ocultos eles deveriam ser revelados. Se os Trovões estão escondidos, eles devem ser revelados. Não há outra escolha.

40               Agora, lá atrás, então, quando este pequeno Halo vem. Agora, nós não podemos ver nada ainda, mas apenas pelos olhos sobrenaturais vemos um Halo parado ali. Agora, esse é o Filho de Deus, o Logos. Agora, posso vê-Lo brincando como uma pequena criança, diante da porta do Pai, com toda a Eternidade. Vê? E agora, então, em Seu imaginário criativo Ele começa a pensar no que as coisas seriam, e eu posso ouvi-Lo dizer: “Haja luz”.
Depois ele descreve como Ele está escrevendo a Bíblia nos céus, nas estrelas e assim por diante. Agora ele fala sobre a terra sendo resfriada e a terra sendo drenada e a vegetação e coisas chegando.

41               Então ele disse, na página dezoito, parágrafo 43:
Fez todas as coisas juntas... Fez todas as outras coisas, toda vida animal, as aves, as abelhas, os macacos, e o que quer que fosse, colocou-os todos sobre a terra. Então faz esta pergunta: “Façamos o homem à Nossa imagem”. (Não era uma pergunta, era uma afirmação. “Façamos o homem à Nossa imagem”.) Agora, se um homem fosse feito algo como aquela pequena Luz sagrada ali, ou algo assim, não poderia ser visto, (que é um Ser espiritual). (Permitindo agora você saber o que está aí – um Ser sobrenatural) Ele manifestou-Se e revelou-Se a Si mesmo um pouquinho mais, e fez uma trindade de Si mesmo pelo Pai, Filho e Espírito Santo.
42               Agora, essa não é uma palavra muito boa aí, deveria ser um tri-unidade, porque você está entrando no pensamento de uma trindade. O irmão Branham não era um trinitário. Era uma trindade de ofícios e Deus sendo uma tri-unidade expressando-Se daquelas três maneiras, naquelas três principais formas, dentro dessas três principais formas. Há muitos outros atributos de expressão subdominante ao dominante. Como por exemplo, a aplicação dominante do papel como Filho tem o subdominante de Juiz, mas a esta hora você não consegue encontrar um papel mais dominante sendo manifestado a nós do que o papel do Juiz, que vem sob o Filho. Tudo bem.

43               ...E aqui estava Deus, desvelando-Se ao dizer: “Façamos o homem”, o qual era o Seu filho, um renovo Dele, “o homem à Nossa própria imagem”, e ele era um ser sobrenatural. “E tenha domínio sobre o gado do campo, e assim por diante”. (Então o que você tem agora, você tem o homem, você tem a vinda do Logos, você vem chegando.) Agora, o homem guiava o gado exatamente como o Espírito Santo guia o verdadeiro crente...
E assim por diante.

44               Agora, vamos até aqui e ler em Apocalipse 1:5.
E da parte de Jesus Cristo, que é a fiel testemunha, o primogênito (o primogênito entre os mortos. O primogênito), dentre os mortos e o príncipe dos reis da terra. Àquele que nos amou, e em Seu Sangue nos lavou dos nossos pecados.

45               Certo, agora você irá notar ali em... apenas segure essa pequena página bem aí e volte a Hebreus 1:3 novamente:
O qual, sendo o resplendor, (ou o irradiar da Sua glória. Essa é uma declaração completa de todos os atributos.) e a expressa imagem da Sua Pessoa.
Como você pudesse tomar um molde de cortar, como se estivesse indo gravar alguma coisa e simplesmente o grava exatamente como uma ferramenta de gravação e seja o que for que sair é aquela réplica perfeita. Vê? Agora, uma imagem não é a coisa real. Então o que você está olhando... você não está olhando para Jesus como se Ele fosse Deus, ou o Logos, o Filho de Deus, no sentido de que Ele é Deus como Filho, de modo que temos Deus o Pai, e agora temos Deus o Filho, e agora temos o Espírito Santo – aqui não diz isso. Ele é o Filho de Deus. Deus começando a Se materializar, não pelo sexo, mas por expressar a Si mesmo.

46               E aqui diz: Sustentando todas as coisas pela Palavra do Seu poder, (Depois aqui diz) havendo feito por Si mesmo a purificação dos nossos pecados, assentou-Se à destra da majestade nas alturas.
Agora veja isto aqui. [Apocalipse 1:5]
E da parte de Jesus Cristo, que é a fiel testemunha, (Isto é o mártir) o primogênito (o primeiro Filho) dentre os mortos (que é as primícias. Vê? Porque esse é o primeiro que realmente voltou dos mortos tendo morrido. Agora, você quer ter certeza de que você está recebendo a pessoa certa.) ...o príncipe dos reis da terra.

47               Isso é o que Ele é, o Príncipe, lá está Ele aqui em cima no trono. E o que é um príncipe? Ele é um filho de um rei. Ele não é o rei. Ele é o Rei quando o Rei estiver Nele na encarnação, Jesus, quando aquele Espírito que está em nosso meio Se torna encarnado para nós, nós O coroaremos Rei dos reis e Senhor dos senhores. Mas você percebe que você tem um outro título aqui. Ele é o Príncipe dos reis da terra. Então agora isso está tudo aqui embaixo, é a terra. Então o que está acima? Deus. Você está mostrando a sua forma de estratos, o seu elenco, o seu elenco social nessa área.

48               Àquele que nos amou, e em Seu Sangue nos lavou dos nossos pecados.
Então você está vendo aí que Este é um outro tipo de Deus gerando, de um processo real. Então o que eu estou tentando fazer as suas mentes entenderem e a minha mente entender é isto: de que Deus tem várias maneiras de usar os Seus vários papéis de diversas formas. Ele pode viver em um profeta, Ele poderia levantar um homem, Ele poderia estar em uma nuvem, Ele poderia estar em um vento, Ele poderia estar em várias coisas, Deus poderia estar. E Ele está Se manifestando como o Pai, o grande Progenitor. E observe, no princípio da geração estava engendrando a Si mesmo, por assim dizer, porque o Logos saiu Dele. Este é o Filho de Deus. Depois você observa lá adiante que Ele nasceu de uma virgem e Ele é gerado por Deus no reino do físico, o espermatozoide e o óvulo. Depois você observa que Ele é gerado novamente dentre os mortos.

49               Agora, vamos olhar para este quadro em particular para que possamos ter em mente, e vamos voltar a Efésios, naquele primeiro capítulo que estamos lendo, e aqui diz nos versículos 19-22:
E qual a sobreexcelente grandeza do Seu poder sobre nós, os que cremos, segundo a operação da força do Seu poder, que manifestou em Cristo, ressuscitando-O dentre os mortos, e pondo-O à Sua direita nos céus. Acima de todo o principado, e poder, e potestade, e domínio, e de todo o nome que se nomeia, não só neste século, mas também no vindouro; e sujeitou todas as coisas a Seus pés, e sobre todas as coisas O constituiu como cabeça da igreja.

50               Agora, com o que eu penso, quero levar isso até Colossenses e você verá aqui agora, no versículo 15 de Colossenses 1:
O Qual é a imagem do Deus invisível, (Isso é Hebreus 1:3), o primogênito de toda a criação.
Isso mesmo. Ele é o princípio de toda a criação, especialmente no campo do verdadeiro sentido e do verdadeiro Zoe, que inclui até mesmo toda a vida, mas por uma (...?...) “bios” está separado disso. É claro que isso tem mais plantas e assim por diante.

51               Porque Nele foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades. Tudo foi criado por Ele e para Ele. E Ele é antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem por Ele. E Ele é a cabeça da igreja...
E assim por diante. Então, o que estamos vendo aqui é o fato de que por causa de Sua jornada particular no mundo, Este que começou de Deus é literalmente o Filho de Deus, e Deus conduz a Sua jornada até o ponto da obediência por meio da Palavra do Senhor, e Aquele que Se torna uma Primícia, Se torna agora exaltado ao ponto em que a Escritura diz: “Todo joelho se dobrará e toda língua confessará que Ele é Cristo, para glória de Deus Pai”. E tudo que tem o poder de fazer o joelho se dobrar e toda língua confessar é um objeto de adoração, e assim, portanto, Ele é chamado de Deus – mas Ele não é Deus por Si mesmo, porque só há um Deus. Ele por Si mesmo não é porque “Não terás outros deuses diante de Mim”. E lembre-se, cada coisa que Deus faz para trazer isso à liderança da adoração, Deus o faz por causa do preço que foi pago por meio de Jesus. Agora nós olhamos para o homem, o corpo, nós olhamos para o Deus Nele ao mesmo tempo.

52               Então agora nós vemos que o Filho, que Se tornou um filho... que é um Filho lá atrás no princípio, que Se tornou um Filho em forma humana era preexistente ao Jesus, o Jesus do d.C., do um aos trinta e quatro anos. Exatamente como Ele disse em João 17:5. Agora vamos dar uma olhada nisso e crer no que Ele disse.
E agora glorifica-Me Tu, ó Pai, junto de Ti mesmo, com aquela glória que Eu tinha Contigo antes que o mundo existisse.
“Glorifica-Me Contigo mesmo”. Agora, como eu já mencionei antes, quando você estava olhando para o que saiu, não havia nada lá antes. Não havia nada criado. Assim, portanto, o que Se manifestou foi uma parte de Deus, ou Deus vindo à manifestação como Deus desejava assim ser, o qual Ele fez. Agora então, o que isso significa realmente? Isso significaria uma teofania, que em si mesma seria eterna, porque é verdadeiramente Deus de uma forma como Deus assim deseja, porque Deus pode fazer o que quiser Consigo mesmo, para Si mesmo, e por Si mesmo, porque todas as coisas são por Ele, e Dele e para Ele, e a Ele, e Ele faz isso o tempo todo.

53               Deste modo, o que nós estamos olhando então é para esta forma teofânica, da qual o irmão Branham fala, que você e eu contornamos, que é literalmente a glória que o irmão Branham viu quando ele foi até a cortina... do outro lado da cortina e ele disse: “Eu nunca mais serei o mesmo novamente”. E não foram os milagres que mudaram William Branham. Não foi o ressuscitar dos mortos. Não foi a visão, as outras visões – foi aquela visão lá que o mudou, porque ele viu o que Cristo falou e ele disse: “Oh, não perca isso”. [“Amém”] Porque ele viu e compreendeu o que Jesus disse e Paulo viu e João viu e compreendeu que esta glória, esta forma teofânica para a qual eles irão, e aquilo que nos apanha é de tal dimensão que não há nenhuma maneira que uma pessoa possa expressá-la. [“Amém”] Mostrando mais uma vez a ligação irrevogável que temos com Deus como filhos de Deus. [“Amém”] Há algo aqui que está muito além da mente que o irmão Branham não conseguia trazer até nós.

54               Tudo bem, agora, com isso observe que aqui diz: “Que Deus criou todas as coisas”, no livro de Isaías capítulo 40. Agora, há muitos outros lugares onde ele disse isso, mas nós vamos ao 40, porque é bem mais fácil, e sabe, aí ele nos diz... vamos para o 25 até o 28.
A quem, pois, Me fareis semelhante, para que Eu lhe seja igual? Diz o Santo. Levantai ao alto os vossos olhos, e vede quem criou estas coisas; foi aquele que faz sair o exército delas segundo o seu número; Ele as chama a todas pelos seus nomes; por causa da grandeza das suas forças, e porquanto é forte em poder, nenhuma delas faltará. Por que dizes, ó Jacó, e tu falas, ó Israel: O meu caminho está encoberto ao Senhor, e o meu juízo passa despercebido ao meu Deus? Não sabes, não ouviste que o eterno Deus, o Senhor, o Criador dos fins da terra, nem Se cansa nem Se fatiga? É inescrutável o Seu entendimento.

55               Então aqui diz a você que Deus criou o céu e a terra exatamente como Genesis. E qual é a resposta depois? Porque aqui diz em Colossenses 1:15-17 que Deus criou todas as coisas por Cristo Jesus, e em Efésios 3:9 faz de Jesus criador. E a resposta, é claro, é a resposta que nós damos a você, porque Ele é o mesmo ontem, hoje e eternamente, e em qualquer momento que você encontrar um meio de poder colocar o dedo sobre qualquer coisa que Deus fez, você sabe que Deus sempre faz isso dessa maneira; não há mudança alguma e a Bíblia claramente nos diz: “que Deus estava em Cristo reconciliando o mundo Consigo mesmo”. Assim, portanto, tudo o que Deus alguma vez fez e fará, será em Cristo.

56               Agora, você pode dizer o que quiser sobre isso, e ainda assim podemos destruir sua teologia. Eu poderia até estar errado no que eu estou dizendo, mas não há maneira alguma de eu poder estar errado, caso contrário, alguém mentiu. [“Amém”] Deus mudou ao fazer as coisas. [“Amém”] Veja, Deus não mudou. Deus sempre usa algo ou alguém. Por quê? Porque isso é em referência a alguém ou alguma coisa que Ele está trabalhando. [“Amém”] Deus não precisa se ​​preocupar Consigo mesmo... [Fim do lado um – Ed.]

57               (...) Assim, portanto, Deus estava em Cristo. Agora observe:
No princípio era a Palavra, e a Palavra estava com Deus, e a Palavra era Deus.
E isso é absolutamente verdadeiro – isso é o que era. É aí que você começa a entender, Deus Se equiparando com a Palavra e o irmão Branham sempre dizendo: “E Deus é a Palavra”. Há uma verdadeira comparação a isso e nós precisamos deixar nossas mentes serem saturadas com essa compreensão, porque essa é a verdade.

58               Agora, observe agora hoje, olhe para isso, o versículo 18.
Ninguém jamais viu a Deus a qualquer momento; o Filho unigênito, que está no seio do Pai, esse O declarou.
O que aconteceria se Ele saísse do seio? Jesus não está no seio, por si só, o que andou na estrada para a Galiléia, desceu até Samaria – Ele não está no seio, Ele está assentado no trono neste momento. Ele tomou o Livro da mão do Pai, subiu ao trono, e o Pai desceu até aqui.

59               Agora, onde está o Pai então? Onde está Deus? Ele está aqui embaixo na Coluna de Fogo. [“Amém”] Agora, aqui diz algo sobre o Unigênito. Agora, o Unigênito é o Unigênito de acordo com Hebreus, o qual vimos que era o Logos saindo. O mesmo que Se fez carne, que assumiu um corpo de carne. Como o irmão Branham disse: Aquele Jesus voltou a uma Coluna de Fogo. E Jesus estava falando agora em termos de Jeová – retornou a uma Coluna de Fogo.

60               Tudo bem. Agora observe, o Filho Unigênito de João 1. Agora Ele é o Unigênito em João 1:14. Vê? Ele é o Unigênito em Apocalipse 1:5. O tempo todo estamos usando a palavra “gerado” porque Deus está fazendo um movimento que é diferente dos outros movimentos. [“Sim”] Vê? Mas é a mesma Pessoa no papel e o que é exigido.
61               Agora, o que aconteceu no dia de pentecostes? Jesus voltou como o Filho de Deus na forma do Espírito Santo que Ele era, porque esse é o Filho de Deus. Você não está lidando com a materialidade humana, meu irmão e minha irmã, você está lidando com uma visão bem espiritual aqui; e o que era um Halo, de acordo com o irmão Branham, agora tornou-Se uma Coluna de Fogo e começa a Se dividir no dia de pentecostes e isso era o Filho de Deus. E Ele voltou como uma Coluna de Fogo e cegou Paulo e esse era o Filho de Deus. E Ele voltou aqui e a Coluna de Fogo, embora não... Ele não é o Filho do homem, é o Filho de Deus, a Coluna de Fogo é – Ele voltou aqui como o Filho de Deus ungindo o irmão Branham para ser aquele a trazer o ministério do Filho do homem. Como disse o irmão Branham: “Apenas pense, Deus nos deu novamente o dom do Seu Filho na forma do Espírito Santo”. E Ele pode dar a você outra vez, e outra vez, e outra vez, e outra vez, e quantas vezes Ele quiser. E não existe um Pai e um Filho, e um Espírito Santo como se houvessem três deuses e uma grande fonte saindo. Você tem que entender exatamente o que o quadro mostra aí em cima porque esse é o Omega. O Alfa tem que ser o Omega.

62               Então, o que dizer de hoje? Nós vemos hoje, vê? Agora, vamos dar uma olhada e falar sobre o Logos, porque é para isso que estamos olhando. Agora, no grego o “Logos” vem de uma palavra, uma palavra raiz, que tem quatro significados distintos para ela que realmente se revela quando usamos a palavra Logos. Colocar, c-o-l-o-c-a-r, que significa como colocar na frente de você, espalhá-lo. Então nós espalhamos tudo.

63               “No princípio era a Palavra, o Logos”. No princípio nós sabemos que alguma coisa tinha que estar em uma posição particular, com particular compreensão e particular capacidade, e então haveria um movimento. Então tudo é exposto. Existe uma exposição. Depois há uma escolha – categorização. Depois há uma reunião; depois há um levantamento. Bem, isso é o que Deus fez. [O irmão Vayle escreve no quadro – Trad.] Ele Se expôs, Se mostrou por toda parte, todos os Seus pensamentos, todos os Seus grandes pensamentos, depois Ele escolheu todos eles e os categorizou; depois Ele reuniu todos aqueles que Ele queria, então Ele os levantou e começou a trabalhar. Bem, há um quadro perfeito. Vê? Assim, portanto, temos algo acontecendo por Algo, pelo Indivíduo.

64               Assim, portanto, reunir ou juntar as palavras é o que “Logos” significa. E eu digo isso, ou para meditar, planejar e realizar, todos começando com Deus mesmo e assim terminando com o próprio Deus. Aí está, é para isso que você está olhando. É a mesma palavra hebraica memra, onde os judeus falavam de Deus manifestando-Se e equiparando Deus à Sua Palavra como em Provérbios 8:1-36.
Não clama porventura a sabedoria, e a inteligência não faz ouvir a sua voz? No cume das alturas, junto ao caminho, nas encruzilhadas das veredas se posta. Do lado das portas da cidade, à entrada da cidade, e à entrada das portas está gritando: A vós, ó homens, clamo; e a minha voz se dirige aos filhos dos homens. Entendei, ó simples, a prudência; e vós, insensatos, entendei de coração. Ouvi, porque falarei coisas excelentes; os meus lábios se abrirão para a eqüidade. Porque a minha boca proferirá a verdade, e os meus lábios abominam a impiedade. São justas todas as palavras da minha boca: não há nelas nenhuma coisa tortuosa nem pervertida. (Agora, esta é a sabedoria, o louvor da sabedoria. E lembre-se de que Jesus era O Sábio.) Todas elas são retas para aquele que as entende bem, e justas para os que acham o conhecimento. Aceitai a minha correção, e não a prata; e o conhecimento, mais do que o ouro fino escolhido. Porque melhor é a sabedoria do que os rubis; e tudo o que mais se deseja não se pode comparar com ela. Eu, a sabedoria, habito com a prudência, e acho o conhecimento dos conselhos. O temor do Senhor é odiar o mal; a soberba e a arrogância, o mau caminho e a boca perversa, eu odeio. Meu é o conselho e a verdadeira sabedoria; eu sou o entendimento; minha é a fortaleza. Por mim reinam os reis e os príncipes decretam justiça. Por mim governam príncipes e nobres; sim, todos os juízes da terra. Eu amo aos que me amam, e os que cedo me buscarem, me acharão. Riquezas e honra estão comigo; assim como os bens duráveis e a justiça. Melhor é o meu fruto do que o ouro, do que o ouro refinado, e os meus ganhos mais do que a prata escolhida. Faço andar pelo caminho da justiça, no meio das veredas do juízo. Para que faça herdar bens permanentes aos que me amam, e eu encha os seus tesouros. O Senhor me possuiu no princípio de seus caminhos, desde então, e antes de suas obras. Desde a eternidade fui ungida, desde o princípio, antes do começo da terra. (Aí está você, o mesmo Logos, Memra, a mesma coisa.) Quando ainda não havia abismos, fui gerada, quando ainda não havia fontes carregadas de águas. Antes que os montes se houvessem assentado, antes dos outeiros, eu fui gerada. Ainda ele não tinha feito a terra, nem os campos, nem o princípio do pó do mundo. Quando ele preparava os céus, aí estava eu, quando traçava o horizonte sobre a face do abismo; quando firmava as nuvens acima, quando fortificava as fontes do abismo, quando fixava ao mar o seu termo, para que as águas não traspassassem o seu mando, quando compunha os fundamentos da terra. Então eu estava com ele, e era seu arquiteto; era cada dia as suas delícias, alegrando-me perante ele em todo o tempo; regozijando-me no seu mundo habitável e enchendo-me de prazer com os filhos dos homens. (Vê? Você tem outra vez o quadro absoluto do irmão Branham e do Logos aí. Vê?) Agora, pois, filhos, ouvi-me, porque bem-aventurados serão os que guardarem os meus caminhos. Ouvi a instrução, e sede sábios, não a rejeiteis. Bem-aventurado o homem que me dá ouvidos, velando às minhas portas cada dia, esperando às ombreiras da minha entrada. Porque o que me achar, achará a vida, e alcançará o favor do Senhor. Mas o que pecar contra mim violentará a sua própria alma; todos os que me odeiam amam a morte. (E assim por diante. Provérbios 9:1-2) A sabedoria já edificou a sua casa, já lavrou as suas sete colunas. Já abateu os seus animais...

65               E por aí vai. É por isso que os próprios israelitas equiparavam em sua teologia Deus e a Palavra. E o irmão Branham, um profeta desta hora, que eu acho parecido com Moisés, semelhante a Paulo, um grande profeta, literalmente comparava Deus e a Palavra. Ele disse: “Quem é o Juiz?” Ele disse: “Cristo é o Juiz”. O que Ele é? “Ele é a Palavra”. Você não pode se desviar do que estamos olhando. Vê?  

66               Agora, Logos é quando Deus, que vai agora... Logos, nós estamos falando sobre isso. Quando Deus que deseja agora começar a manifestar no que Ele mesmo é e todos os Seus atributos inerentes, e habilidades, e a sabedoria dentro de Si mesmo... pode significar... e Ele organiza isso – isso se torna Logos. Deixe-me ler isso novamente. O que é Logos? É quando Deus que deseja agora começar a manifestar no que Ele mesmo é e todos os Seus atributos inerentes e habilidades, e a sabedoria dentro de Si mesmo, pode significar – e Ele organiza isso – isso se torna Logos.

67               Deus colocando tudo isso junto. Deus vindo à manifestação. Deus Se movendo de qualquer maneira que Ele queira Se mover, é para isso que você está olhando e isso é Deus; não é um segundo deus, ou um terceiro deus. Isso se torna Logos, que é a Palavra e a Palavra é equiparada a Deus. O irmão Branham comparou. E a Palavra expressa Deus e Deus expressa a Palavra. Como o irmão Branham disse, a parte de Deus que começa a se desenvolver e desenvolveu-se em carne eventualmente. Veja, Deus teve que fazer isso porque em todo o Seu plano de redenção – o qual Ele era o grande Redentor – Ele teve que... o homem precisou cair e a natureza e todas as coisas caírem, então Deus opera tudo isso de volta e Deus é muito bom nisso. O criador e desenvolvedor do plano, então Ele teria que ser Aquele que o faria.

68               Antes que houvesse uma partícula de poeira estelar Deus começa a formar-Se para esse fim. E o que saiu foi aquela unção de Cristo e Deus estava em Cristo dando expressão a Si mesmo e, eventualmente, tudo o que Ele seria a Si próprio. É isso mesmo, tem que ser, porque era assim.

69               Agora, como eu vejo isto segundo o meu entendimento de cronologia, neste ponto Deus mesmo dá à luz. Isso é o que o irmão Branham disse: “Deus mesmo dá à luz”. Nós temos estabelecido a Paternidade de Deus. Naquele tempo, quando Deus... ele disse: Deus mesmo dá à luz – quando Deus começa a trazer coisas em evidência e em movimento. Em outras palavras, deixando o mar pronto para o peixe com a barbatana. Aprontando tudo para que o homem, ao entrar no que é o berço na terra, no Jardim do Éden, para que o homem então estivesse... tivesse tudo disponível como Deus queria. Não havia nada que não estivesse em conformidade. E Deus começa... Deus começou a Se mover nesse momento e quando Deus começou a Se mover naquele momento, isso evidentemente estabeleceu a Paternidade porque o Filho foi produzido. Antes que fosse potencial, isso se torna literal. E observe que no princípio Ele estabelece a Sua Paternidade em muitos aspectos, e é a mesma coisa que Ele tem feito comigo e com você.

70               Olhe, ao dar à luz a Cristo nos ajuda a virmos ao nascimento pelo Sangue, pelo Espírito Santo. Trazendo-O dos mortos, nos traz à luz desde a terra. Voltando como o Espírito Santo para gerar novamente, absolutamente garante que sejamos transformados para a Ressurreição, ou se não morrermos seremos transformados. Vê? A Paternidade de Deus é estabelecida. Nós estabelecemos a Paternidade de Deus e agora o que se segue deve ser o papel de Deus no Filho. Deus estava em Cristo, Ele tem que estar lá, reconciliando o mundo Consigo mesmo. Ele é o mesmo ontem, hoje e eternamente. Portanto não importa qual forma, ainda é sempre Deus em Cristo. Tem que ser assim. Isso pode estar além do nosso entendimento, mas é dessa maneira que a Bíblia ensina.

71               Então aqui vemos Deus em Sua Palavra na criação, falada, escrita, obedecida, executada, manifestada – que é a Filiação. Isso é o que é. Vê? Onde quer que você vê isso, você vê a Filiação. Esse é o meu entendimento. Você diz: “Bem, só um minuto”. Eu digo: “Não. ‘Só um minuto’ você. A Bíblia diz que Deus criou todas as coisas por Cristo Jesus”. Aí está bem aí, e eu fui através das Escrituras e mostrei a você que cada vez que a Palavra foi trazida à manifestação, à obediência, correção, ou seja o que fosse, era sempre sob a forma de alguém cumprindo essa Palavra. Então se Deus deu a Palavra, Quem irá cumprir a Palavra? O Filho cumprirá. Mas como será cumprida? Deus no Filho. [“Sim”] Deus em Cristo a cada momento. Então isso mostra a você que a Filiação é o maior fator na Divindade, nos papéis, [“Amém”] porque você vê a Deus por todo o caminho. Muitos filhos, muitos filhos à glória e isso não poderia vir de qualquer outra forma que não fosse através do Filho. Então ao vermos Deus na Filiação, no meu entendimento, é a coisa mais importante em toda a Bíblia. Eu poderia estar errado, mas eu de certo modo duvido disso. Vê?

72               Agora, finalmente Ele desce até a carne na manifestação. Depois vem a redenção pelo Sangue. Depois o Espírito volta como Filho de Deus para ungir os Seus filhos. Ele Se move durante toda a Filiação pelo Espírito, para edificar Sua igreja, que é a Noiva. Tudo é através da Filiação, de nenhuma outra maneira. Depois vem novamente na Aparição para assumir a Liderança e prová-la ao trazer o mesmo ministério novamente para os gentios. Deus nos dando o dom de Seu Filho na forma do Espírito Santo, lá em uma Coluna de Fogo. [“Sim”] É o Espírito Santo. O Filho de Deus segundo o Espírito da Ressurreição. Qual é o Espírito da Ressurreição? O Espírito Santo, a Filiação. O que Ele está  fazendo? Trazendo o Filho do homem. William Branham não é o Filho do homem. A Coluna de Fogo não é o Filho do homem. O que é? Está na forma do Espírito Santo. E o que Ele está fazendo? Operando através de um homem.

73               Então o irmão Branham disse: “Deus com uma pele nisso”. Então agora nós temos a Filiação em William Branham, quando a Coluna de Fogo está nele. Quem vai dizer que não é verdade? Porque isso é verdade. Bem, você diz “Eu tenho três deuses”. Você tem um só Deus. Isso ainda é um mistério. Eu não tenho a pretensão de ter todas as respostas. Vou lhe dizer uma coisa, eu tenho uma boa quantia de respostas – com certeza não são três deuses, nem tampouco dois deles. Há um, e eles são papéis e nós podemos ver mais e mais de como essa coisa é literalmente Deus, totalmente.

74               O próximo passo é ressuscitar os mortos e a Ressurreição. Isso é o que Jesus irá fazer. Tem de ser Deus o tempo todo, porque só Deus ressuscita os mortos. Agora, o irmão Branham nos trouxe algumas Escrituras aqui, ele trouxe isso aqui no livro de Filipenses. Agora, vamos somente dar uma olhada na mesma coisa de um profeta de Deus, vindicado por Deus, e se ele não foi vindicado eu tampouco creio que alguém mais fosse. Na verdade eu li sobre isso, eu li um pouco sobre Paulo e eu não vejo que Paulo tivesse em lugar algum a mesma vindicação que o irmão Branham tinha. Não senhor. Se Paulo tivesse o ministério que ele tinha, e as pessoas escrevessem naqueles dias, não pense nem por um minuto que não haveria um monte de registros.

75               Agora, ele diz aqui começando no versículo 5 de Filipenses 2:
De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, mas esvaziou-Se a Si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-Se semelhante aos homens; e, achado na forma de homem, humilhou-Se a Si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz. Por isso, também Deus O exaltou soberanamente, e Lhe deu um nome que é sobre todo o nome; para que ao nome de Jesus se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra, e toda a língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, (“O Senhor desceu do céu, disse o Senhor ao meu Senhor”.) para glória de Deus Pai.

76               Certo, o irmão Branham disse: “Isso aqui era Deus mudando Sua máscara”. Tudo bem, “Deus estava em Cristo e então muda Sua máscara”. Todo mundo vai dizer: “Ele está falando de Jesus Cristo a segunda pessoa”. Isso não é verdade, porque se Deus estava em Cristo reconciliando o mundo Consigo, então, meu irmão e minha irmã, essa é a chave e isso não pode mudar. Deus deve estar em Cristo. Deus deve estar na unção. Deus deve estar no que saiu de Deus e só isso satisfaria a Deus.

77               É é exatamente por isso que Ele tomaria as Suas próprias criações e habitaria nelas, entraria em um homem que Ele fez chamado Melquisedeque. Esteja absolutamente certo de que Ele criou o óvulo com o espermatozóide, colocando Sua própria vida lá dentro para dá-lo à luz no ventre de Maria, e que Deus estava naquela unção que de alguma maneira saiu. E lembre-se, Deus retratado por Ezequiel, havia quatro querubins e rodas dentro de rodas, eles foram nessa direção e naquela direção, sempre em movimento, sempre em movimento, sempre em movimento, com rosto de... era o rosto... havia o leão, e havia o boi, e havia a águia, e havia o homem.

78               A mesma coisa hoje mesmo. Deus Se movendo pelo Seu Espírito. Um Deus movendo-Se através de um Espírito. Deus Se manifestando como Ele quer Se manifestar. E Deus não teria nada a ver com você e eu, como Seus filhos, exceto que tenhamos a semente que vem do Espírito, porque Deus é Espírito, em nossas almas, [“Amém”] tornando filhos. Então, nós estamos apenas olhando para o nosso quadro aqui. Agora ele disse: “Isso é Deus”. O que certamente é Deus.

79               Agora veja isso. Deus mudando Sua máscara. Agora, a essencialidade de Deus nunca muda de modo algum. E aqui está o que o irmão Branham olhou quando ele olhou para a palavra “morphe”, e ele chamou “en morfe”. Agora, ele recebeu isso da mesma Bíblia da qual eu estou lendo. Agora, vamos olhar para o grego real e saber mais sobre isso. Morphe denota a forma especial ou característica ou a funcionalidade de uma pessoa ou coisa. Ela é usada com um significado particular no Novo Testamento somente à Cristo, em Filipenses 2:6-7. Em três lugares somente. Um em Marcos, mas estes dois aqui é com respeito a Jesus. E ele disse: “Jesus apareceu em outra forma”. E Ele apareceu em uma outra forma, que foi a certa – foi a forma glorificada. Agora Ele aparece em uma forma – e Deus estava em Cristo. Que vida estava naquele óvulo? Se você acha que é qualquer outra vida além da vida de Deus você tem alguns pensamentos loucos em sua cabeça.

80               Tudo bem, nas frases “Sendo na forma de Deus, e tomando a forma de servo”. Agora, tomando a forma de Deus, afastou-Se disso, e tomou a forma de servo. Uma excelente definição da palavra é o de “doador”. Morphe é, portanto, adequadamente a natureza ou a essência, não no abstrato, mas como realmente subsistindo no indivíduo e retido enquanto o próprio indivíduo existe. Por quanto tempo Cristo existe? Assim, na passagem diante de nós, “morphe theo” é na verdade a natureza divina, e inseparavelmente subsistindo na pessoa de Cristo. Pois a interpretação da forma de Deus é suficiente para dizer isso, um; isso inclui toda a natureza e essência da Deidade, e é inseparável deles desde que eles não poderiam ter nenhuma existência real sem isso, e que isso não inclui em si nada de acidental ou separável, tal como um modo particular de manifestação, ou condições de glória e majestade e assim por diante. O verdadeiro significado de morphe que é a expressão “forma de Deus”, é confirmada pela sua recorrência e a frase correspondente “forma de servo”. É universalmente admitido que as duas frases são diretamente antitéticas e que a forma deve, portanto, ter o mesmo sentido em ambos. A definição acima se aplica ao seu uso em Marcos 16:12, onde o Senhor apareceu em outra forma.

81               Então o que ele está dizendo aqui é isso, que se você pudesse contemplar o que o irmão Branham estava nos dizendo, você saberia que é Deus, você perceberia. Assim como a Coluna de Fogo, Paulo disse: “Senhor”, ele reconheceu. Você como Moisés, haveria um reconhecimento. Você não poderia evitar a não ser de saber. Agora então, Ele tinha uma forma de um homem, você não poderia evitar, a não ser saber disso, que era um homem. [“Amém”] Mas a forma de homem traiu o que estava Nele, porque eles não sabiam que Deus estava Nele. E eles não dariam crédito a William Branham. Eles falarão tudo sobre o que eles quiserem sobre Deus em Moisés, e Deus aqui, e Deus ali, isso está bem; mas quando um profeta vindicado entra em cena, o que eles fizeram? Eles viraram as costas e (...?...) seus narizes. Eles blasfemaram. [“Sim”. “Isso mesmo”]

82               Vê? Intrinsecamente havia uma forma de um homem, havia a forma de Deus. O irmão Branham explica: “Pelos olhos espirituais você poderia ver isso, isso é o que você poderia ver, se você pudesse ver”. E Ele estava lá naquele princípio, naquele irradiar, naquele esplendor, e Ele deixou isso de lado. E o mesmo Deus veio através do espermatozóide e do óvulo e habitou em um corpo no rio Jordão e nunca o deixou até o Jardim do Getsêmani. Mas lembre-se que a vida ainda era de Deus. [“Amém”] Vê? Você não pode separar isso. E então observe o que diz aqui: “Ele Se humilhou. Ele Se derramou”. Bem, Ele Se derramou, Ele Se esvaziou, o kenosis. Lembre-se que Jesus disse: “Eu poderia chamar doze legiões de anjos se Eu quisesse agora”. Mas Ele disse: “Eu não vou fazer isso”. Ele Se esvaziou. Ao longo de todas as Escrituras Ele Se esvaziou.

83               Vamos apenas tomar algo em João, o esvaziamento em 5:31.
Se Eu der testemunho de Mim mesmo, o Meu testemunho não é verdadeiro.
Em João 7:17,  alguns destes podem não fazer muito sentido a você.
Se alguém quiser fazer a vontade Dele, pela mesma doutrina conhecerá se ela é de Deus, ou se Eu falo de Mim mesmo.
Veja, Ele simplesmente dirigiu imediatamente de ser Deus e atuar a parte de Deus. Em outras palavras, Deus dentro Dele não Se moveu como Deus, exceto em momentos específicos e determinados, então Cristo teria que sair do caminho.

84               O versículo 28 do mesmo capítulo de João capítulo 7. É o capítulo sete? Eu acho que é.
Clamava, pois, Jesus no templo, ensinando, e dizendo: Vós conheceis-Me, e sabeis de onde sou; e Eu não vim de Mim mesmo, mas Aquele que Me enviou é verdadeiro, O qual vós não conheceis.
Em outras palavras, Ele Se esvaziou ao ponto onde Ele seria apenas um homem aos seus olhos. Ele renunciou para que Deus operasse Nele ou nenhuma obra seria feita de forma alguma. Ele deixou tudo de lado.

85               Agora, aqui diz: “Que Deus tomou sobre Si a forma de um homem”. Nós já vimos isso, e aqui disse: “Ele foi feito na forma de um homem”. Agora, essa palavra “forma” é “esquema” uma figura da forma é traduzido por “forma” em 1 Coríntios 7:31 ou o mundo significando aquilo no qual compreende o modo de vida, ações, etc. Em Filipenses 2:8 é usado do Senhor, em Seu ser encontrado na forma de homem, e significa o que Ele era aos olhos dos homens, toda a forma exteriormente perceptível e o aspecto de Sua existência, assim como a palavra procedente “morphe”. Ou seja, absolutamente tudo conspirou para que esta Pessoa fosse na verdade um homem para os homens.

86               Então Ele foi feito em semelhança. A palavra é “feito”, há uma palavra feito também e essa palavra é “tornar-se”. Feito à semelhança do homem, se tornar na semelhança do homem. Observe, não feito como se fosse um novo produto, mas vindo como na forma de metamorfose. Descendo e subindo. Há uma metamorfose. Semelhança, que vem da palavra grega “h-o-m-o-i-o-m-a”, que é como, “homoioma”, denota semelhança na aparência, mas distinção na essência. Agora, à semelhança de um homem, porém Ele não era. Ele era mais do que um homem. Vê? Então o que você está vendo aqui, como disse o irmão Branham: Deus mudando Sua máscara”. E Deus o faz de maneira única para que Deus possa fazer e sempre fará; é uma progressão constante de descer. Agora ele disse: “Jesus assumiu a Sua teofania, nós contornamos a nossa. Nós iremos obtê-la de qualquer forma”.

87               E este sermão que o irmão Branham está ensinando aqui, para mim é uma mensagem importante como as outras, mas especialmente esta, sobre a doutrina de Deus e do plano... da implementação do plano que Deus tinha, provando inteiramente o entendimento de um Deus, porque Alfa é Omega. E todas as várias progressões que vemos vindo de Deus para a humanidade, especialmente, é sempre no papel de Filho, porque é a identificação de Deus naquele reino. E assim nós falamos sobre o Filho. Fale sobre isso, criação, manutenção, dando vida, todos estes vários elementos e você pode entender a razão, porque aqui diz: “Ele está trazendo muitos filhos à glória, tornando-Se o capitão da salvação deles”, o Santificador, Jesus Cristo, o Irmão mais velho, que é Deus manifestado em carne, o Unigênito Filho de Deus, onde você e eu não chegamos a essa esfera, mas nós entramos em nossa própria esfera aqui embaixo, que são aqueles pequenos filhos, os pequenos gerados.

88               Nós não éramos unigênitos. Ele era o Unigênito em cada fase única que Deus mesmo utilizou através do papel de Filho. Em outras palavras, era absolutamente original e único, a fim de que Disso, sendo uma primícia, muitos deveriam vir. Então se Jesus ressuscitou dos mortos em um corpo glorificado, encontrando a Sua própria forma teofânica, quanto mais você e eu saberemos que nós seremos idênticos como Ele é. E é para isso que estamos olhando para entendermos o que acontecerá neste momento. O que vem acontecendo, e é Deus que faz tudo isso.

89             Eu sei que ainda existem alguns pensamentos aqui que podem ser um pouco vagos. Se eu puder chegar alguma vez às respostas que sejam mais claras eu tentarei fazer isso, mas para ser honesto com você, eu estou satisfeito com as respostas que eu tenho. Deus estava em Cristo. [“Amém”] Sem problema. O Filho. Não Deus Filho, Deus o Pai, Deus o Espírito Santo – há um só Deus que é Espírito e absolutamente indo por esses papéis tão amplo quanto a este ponto. Agora, aí está. Pode ver você a resposta – que Alfa é Omega? [“Amém”] Quantos deuses há aí em cima? Há um Pai, um Filho e um Espírito Santo. Faça o que você quiser. Você pode ter uma dúzia se você quiser, pode também ter cinquenta, se você tem três deles. Um Deus.
O Senhor te abençoe. Vamos nos levantar neste momento e nos despedir.

90               Gracioso Pai eterno, mais uma vez obrigado por Tua bondade, nos permitindo reunir para estudar o que podemos descobrir, Senhor, sobre os grandes mistérios que temos sob os Sete Selos, os Sete Trovões, Senhor, que o profeta nos deu. E saberemos, Senhor, enquanto ficarmos com a maior compreensão; há um só Deus – e nós absolutamente conhecemos o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, e nós absolutamente entendemos que Tu estavas em Cristo. Podemos ver mais e mais sobre esse entendimento, Senhor, em desenvolvimento. E nós oramos, Pai, para que tenhamos isso na medida em que isso nos dará uma paz real, e uma alegria e uma base forte e sólida, longe de todas as excentricidades do paganismo, e (...?...) de todas essas coisas, meu Deus, que tem acontecido, porque a Tua Palavra foi inundada pelas mentiras do inimigo conduzindo-nos ao paganismo.

91               Pai, livra-nos, nós rogamos, de qualquer conceito pagão, seja qual for. Livrai-nos, ó Deus, para a pureza da luz da revelação de Ti, que Tu dá neste tempo do fim, Senhor. Então nós nos alegraremos mais e mais, Pai, porém nós veremos a nós mesmos mais e mais como sendo um Contigo, e nós estamos vendo mais e mais um Contigo porque Tu disseste: “Aquele dia se aproximaria”. E como podemos ver, isso foi trazido diante de nós por meio do profeta, Senhor, e eu creio que isto é para esse dia, “que Eu e o Meu Pai somos um”. Podemos dizer isso e entender como nunca temos entendido antes e nos alegramos nisto, Senhor, e em toda a coisa, Pai, de acordo com o entendimento que a Tua Palavra disse: “Aquele Espírito em nosso meio nos traria isso, e então isso por sua vez provocaria a Ressurreição, e a conclusão da glória”.

92               Podemos ver com Paulo, com Pedro, e com o irmão Branham especialmente, que se tornou tão forte em seu entendimento na fé. Olhando por esse caminho como Pedro disse: “Sim, depois de amanhã, será o que é, a Nova Jerusalém”, andando por aquelas ruas e tudo convertido de volta ao que era a menos que a plenitude tenha sido concluída.

93               Pai, que coisa maravilhosa é saber que estamos naquela hora. Pai, nós apenas rogamos para que como o profeta estava preocupado, nos ajude a chegar a esse lugar, Pai, onde ele não teria que se preocupar se ele estivesse aqui, porque estamos colocando todo o nosso tempo e energias sobre a verdade e na admiração da Tua palavra, Senhor, e deixar que a vida na Palavra Se soltasse e nos soltasse para as maiores glórias de Deus.

94               Abençoe a cada um na Presença divina esta noite, Senhor. O Teu próprio profeta nos disse que poderíamos ter cura desta Mensagem, e nós temos isto, Senhor. Há mais e mais, a cura na alma e da mente, e nós sabemos que essa é a coisa mais importante que traz a cura do corpo. Então, Pai, toque os corpos esta noite, nós rogamos. Nós não podemos por as mãos sobre os enfermos esta noite, mas Senhor, Tu estás aqui para fazer isso por nós, pelo poder do Espírito Santo. Levanta o Teu povo, Senhor, dá-lhes a saúde e a força que eles precisam, Pai, e aqueles dentre nós que estão saindo de cena, o que de fato temos que sair porque a idade se aproxima, que possamos sair com a alegria do Senhor, e uma medida da força que Tu podes dar, Pai. Estas misericórdias pedimos em Nome de Jesus para a Tua glória. Amém e amém.
“Leve o Nome de Jesus Contigo”.

 Tradução: Diógenes Dornelles


Esta mensagem intitulada “Quem é Este Melquisedeque? Nº.14 – Movimentos de Deus; Se Tornando Tudo em Todos” (Who Is This Melchisedec? # 14 – God’s Moviments; Becoming All in All) foi pregada pelo Rev. Lee Vayle, no dia 28 de setembro de 1988, quarta-feira à noite, na Igreja do Evangelho da Graça, em Saint Paris, Ohio, EUA. Esta tradução foi feita na íntegra do inglês para o português, em agosto de 2016, com o auxílio do texto e áudio original. (Duração: 1 h e 15 min.)